Centro de Inteligência

Área utilizada para o compartilhamento de apresentações, artigos, textos e sugestões de livros relacionadas com boas práticas relacionadas com Gestão de Projetos, Processo de Inovação, Registro e Compartilhamento de Conhecimentos, Excelência em Gestão de Pessoas, Capital Intelectual e Ações que busquem o Desenvolvimento Sustentável a partir do desenvolvimento de atividades éticas, de menor custo, maior retorno e melhor Qualidade.

Onde estão meus documentos?

 

Roberto de Araújo Lima

Começamos por Frankfurt a nossa viagem de férias.

No pouco tempo disponível, conhecemos alguma coisa da cidade, que nos deixou muito boa impressão.

Na hora da saída, dei por falta de minha carteira de documentos.

Eu estava seguro que, antes de descer para tomar o café da manhã, eu vira a carteira na mesinha de cabeceira, junto à minha cama.

Procuramos por toda parte.

Não conseguindo encontrar, fizemos o seguinte balanço: na carteira, estava o meu cartão Matercard, porém o Visa e o American Express estavam ainda comigo; os documentos nacionais, CIC, RG e Cartão Fidelidade da TAM, poderiam ser substituídos quando do retorno ao Brasil; o passaporte, felizmente, estava no cofre do hotel; o prejuízo financeiro, constituído por € 200.00 e R$ 50,00 era suportável.

Assim, decidimos tomar apenas a providência que não poderia ser esquecida: ligar para a gerenciadora do cartão de crédito, comunicando a perda.

Só que...

Só que, na hora de pagar a conta, o funcionário do hotel, perguntou:

- Foi tudo bem?

Pra que? Logo me vi respondendo que foi tudo bem, exceto pelo desaparecimento dos documentos.

Imediatamente, o funcionário pediu licença e entrou. Ato contínuo, chegou o gerente do hotel, acompanhado pelo detetive local e pela chefe das camareiras. Fomos todos até o quarto, eles reviraram tudo e o detetive fez um monte de perguntas a mim e aos meus familiares. Abriram nossas malas, revistaram tudo.

E quando pensamos que poderíamos sair, o gerente pediu que esperássemos um pouco, pois havia dado parte à polícia e eles queriam nos "entrevistar".

Ficamos esperando. Logo chegou a polícia. Um policial bastante jovem, com uma estrela no ombro, que conduziu o interrogatório e uma moça também jovem, com duas estrelas, que comandava a operação. Após detalhadas perguntas, gentilmente nos solicitaram que comparecêssemos à delegacia mais perto para recebermos o Boletim de Ocorrências.

Finalmente liberados, seguimos viagem para Heidelberg.

Quando chegamos ao hotel NH Heidelberg, Carmen me perguntou:

- Meu bem, o que é isso ao lado do banco do carro?

Era a minha carteira, com todos os documentos e o dinheiro.

Claro que, em seguida, telefonei para o hotel em Frankfurt, comunicando o fato.

Que vexame!